QIGONG

Cultivar a energia vital

Fotografia por Vasco Daniel © 2017. Vários praticantes reuniram-se para praticar Qigong Curativo, uma variante onde o praticante alinha exercícios específicos com o momento em que o sol se encontra no horizonte.

Se pensarmos no corpo como uma casa e a energia vital como a electricidade que a percorre, o Qigong será o que capacita a instalação elétrica. É a prática de eleição para desenvolver o potencial de suportar mais carga, sem o perigo de curto circuito. Na continuação da metáfora anterior, o Qigong fortalece os cabos, o quadro da luz e tudo o que está envolvido no fluxo harmonioso da energia do ser humano. Assim todos os mestres começam por iniciar os discípulos na prática de Qigong, à semelhana de num projeto de maior envergadura começarmos por pedir a um engenheiro que faça a certificação energética e que valide os pilares que irão servir de suporte à estrutura. Seja para desenvolver as bases físicas ou energéticas, mentais ou emocionais, o Qigong é apontado como a base essencial.

Qigong (ou Chi Kung) é composto pelos ideogramas chineses 氣 (Qi) e 功(Gong) significando literalmente, “cultivar da energia” ou “trabalho sobre a energia”. Refere-se a um conjunto de práticas oriundas dos templos budistas e daoistas da antiga China. Serve para desenvolver de forma integrada o corpo, a mente, o coração e o espírito, assentando em princípios físicos e energéticos. Dá especial ênfase no alinhamento postural, na harmonização da respiração, no fortalecimento da energia vital e na estabilidade do praticante, tendo servido de inspiração a práticas consequentes, tais como o Pilates.

As flutuações trazem também perigos, que podem originar quebras vitais ou destruir o imprudente. Como tal, é essencial aprender a lidar com as flutuações e a saber harmonizar os fluxos.

Os exercícios tendem a ser realizados de forma suave, lenta ou estática, havendo também variações com diferentes aplicações. Na China, considera-se que o desenvolvimento do Qigong representa a raiz que precede qualquer prática. Devido aos seus imensos benefícios terapêuticos tem sido recomendado à população em geral, para potenciar a saúde e mesmo como tratamento em diversas situações. Associado à longevidade desta cultura pelos benefícios que confere na vitalidade, é tradicionalmente requisito obrigatório a todos os terapeutas, praticantes de taiji, meditação, artes marciais e todos os que estejam na área da saúde ou desenvolvimento humano.

As flutuações trazem também perigos, que podem originar quebras vitais ou destruir o imprudente. Como tal, é essencial aprender a lidar com as flutuações e a saber harmonizar os fluxos.

Antes de aprender a mover, temos de aprender a permanecer. Antes de receber energia temos de certificar que reunimos as condições para acolher e orientar.

Com o crescente interesse do Ocidente pelas práticas e filosofias orientais, observamos também os distúrbios gerados pela atitude New Age. Massas de indivíduos bem intencionados mas que goram sucessivamente no seu desenvolvimento, ficando fragmentados e desenraizados. O Qigong previne para que não tenhamos de remediar, ao desenvolver nos praticantes a concentração e a perceção (mindfullnessawareness). Antes de aprender a mover, temos de aprender a permanecer. Antes de receber energia temos de certificar que reunimos as condições para acolher e orientar.

Comente com gosto