(Dia 79 * Pune पुणे, ÍNDIA भारत गणराज्य * 19-01-2014)
O amor é sem forma, absoluto e co-independente. Parar o amor é dar-lhe uma forma, contendo aquilo que não pode ser contido. A esta relativa separação do absoluto damos o nome de medo, criando as infinitas formas co-dependentes.

By |Novembro 5th, 2014|

Comente com gosto

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.