O mundo é mágico, de uma diversidade infinita e profunda abundância. Quando uma criança vem ao mundo o seu olhar reflecte esta abundância e os seus olhos parecem duas jóias que brilham com a magia. Com o crescer e a idade, mediante as experiências e o desenvolvimento do próprio, o olhar deverá manter o brilho, rejubilando-se e tornando-se progressivamente mais profundo. A pessoa assim bem resolvida apresentará também um entusiasmo fora de série, realizando-se pelo mundo de acordo com a sua maneira de ser. Movido pela natureza mais profunda será animado pela curiosidade, a vontade e utilizará recorrentemente expressões como “Uau!”, “Fabuloso!”, “Que maravilha!”, “É incrível”, “Tu também deves ser capaz”, “Sou e faço, descobrindo se”, “E se conseguir?”, “Fazemos o melhor por viver”…

Tragicamente muitos dos seres começam a percepcionar o mundo como meramente ordinário através de um enviesamento e encobrimento da percepção. O mundo torna-se então preto e branco, racional, material, escasso e limitado e o olhar perdendo a sua capacidade de reflectir o esplendor do mundo, perderá o brilho e a profundidade à medida que o próprio vai desanimando, minguando e envelhecendo. A pessoa assim mal resolvida apresentará uma apatia e desânimo habitual. Conformando-se pelo mundo de acordo com a seu hábito de ter os hábitos Movido pelas evidências mais superficiais será impulsionado pelo interesse, o desejo e utilizará com frequência expressões como “Isso seria muito giro mas tenho filhos para criar”, “Eu também gostava se…”, “Se tivesse (algo) então também (faria/seria)”, “E se falhar?”, “Eu faço o possível por sobreviver”…

O olhar baço é desenvolvido por três véus comuns, que apesar de não existirem de forma substancial criam uma névoa inexistente que é ilusoriamente confundida como existente : o medo, a vergonha e a ausência do amor.

Muito em breve esta tua frágil vida terminará. Sai do coma, afasta as névoas do medo, da vergonha e da ausência do amor. Abre os olhos, acorda e vive um pouco mais. Dizer que é fácil será um delírio e um exagero, porém é naturalmente simples. Em caso de dúvida observa um animal de outra espécie ou uma criança. Ele mostrar-te-á como se faz.

presente