Precisar de pilhas e sabê-las perdidas em gavetas desarrumadas.
FÁCIL — comprar pilhas novas
SIMPLES — arrumar as gavetas

O caminho da simplicidade
O caminho da Facilidade
Como facilitador, procuro indicar aos meus alunos, o caminho mais simples para resolver. A via mais simples que me foi possível experimentar ou a via mais adequada ao aluno para adquirir resiliência
Noto uma tendência geral pela busca de soluções e uma fuga constante a resoluções.
Poucos estão dispostos a sujar as mãos, assumir responsabilidade e compromissos. Preferindo adiar a aprendizagem da habilidade em dar resposta. Deste aprender a resolver, adquirindo responsa-habilidade.

Os conceitos comuns, sobre “simples” e “simplicidade” são tipicamente simplistas. Simples não é o mesmo que fácil, o que também não significa que seja o mesmo que difícil.
A simplicidade, é o caminho de menor resistência, em busca a um menor esforço. Seguimos um curso natural colocando acção (esforço) da forma mais alinhada (menor esforço). A natureza, o curso natural segue a curva, mais especificamente a espiral. E é nesse sentido que se diz que, o caminho é longo.
A recta é uma ultra-simplificação da mente humana, quando opera num modo básico. Quando colocada em prática, tende a encontrar resistências e redundâncias, que a deslocam ao seu retorno.
A Solução tende a procrastinar a Resolução.
Há que por as mãos na massa e arregaçar as mangas para entender.
Vamos lá, eu assisto e tu andas ! Passo-a-passo.

O CAMINHO DA FACILIDADE

Encontramos um desafio ou um melhoramento que queremos realizar.
Não sabemos bem como dar resposta, queremos uma solução, rapidamente que nos faça esquecer a situação. Anular o sintoma. Pensamos em termos de direcção e condições. Imaginamos um destino, caminhando a direito pelo caminho da facilidade.
Nesse sentido, a solução tende a criar uma diferença, no entanto, será mais na forma como se apresenta e não tanto no conteúdo. As mudanças não vão à estrutura, nenhum alinhamento é feito. Faz-se uma pintura, enfia-se tudo dentro do roupeiro. Pomos um tapete por cima, olhamos para o lado ou para a projecção da imaginação. Mudamos a perspectiva, e tendemos a dar uma volta ao bairro.
A forma segue linear. Mudamos a aparência, damos umas cambalhotas e invertemos o inicio.
Por vezes a solução e o caminho da facilidade, é mais que suficiente. Apresentando-se como a resolução. Numa boa parte das vezes, tende “simplesmente” a adiar. Nada se resolve e a solução tende a apresentar-se como temporária.

O CAMINHO DA SIMPLICIDADE

Enfrentamos um desafio ou um melhoramento que queremos realizar.
Não sabemos bem como dar resposta. Mais do que solucionar, queremos entender. Aprender a resolver, só por esta vez. E assim mais tarde, empregamos noutras vezes. Não sabemos o destino, caminhamos esquecendo o tempo, tentando em cada momento alinhar ao natural, ao caminho e aos novos desafios que se apresentam neste.
Aparentemente, pouco se alterou na forma, no entanto, mudanças pequenas e muito significativas são realizadas na essência. Mexemos na estrutura e são feitos alinhamentos. Damos grandes voltas, em buscas de novas perspectivas e o bairro tende a alargar-se.
De forma muito subtil, realizamos pequenos mudanças na estrutura, que poderão ser mais ou menos visíveis na aparência. “O essencial tende a ser invisível aos olhos”.
O caminho torna-se mais importante do que o fim. E tende a resolver-se, de forma contínua, sem procurar um fim, uma solução ou dissolução para se finalizar. O caminho torna-se um caminhar e o nome passa a verbo, ganha vida. Resolver, simplificar, entender, viver, amar… caminhar.
A facilidade é um caminho mais “curto” tendendo a resultar numa volta no carrossel. Tende a ser a opção de menor esforço imediato, com a tendência de encaminhar-nos a esforços maiores, ao longo do tempo.
A simplicidade é um caminho mais “longo” tendendo a resultar num percurso natural, ao longo de uma espiral. Tende a ser opção de menor esforço ao longo do tempo.
O simples conserta o telhado no verão, o fácil coloca um plástico.
Todo este artigo é uma simplificação, o mais simples será experimentares e descobrires em ti. Adiante, estamos juntos ! Eu ajudo a acertar a telha.