Qual é a coisa qual é ela que…
começa como ideia,
desenvolve-se em conceito,
valida-se em preconceito,
agarra-se como crença
e instala-se como um dogma ?

Num equívoco existe entendimento que é parcial, incompleto ou deturpado. É entendido é certo, mas é mal entendido. A seu tempo, torna-se fonte de enganos, conflitos e sofrimento.

A ideia comum de CONTROLO é um equívoco. Tudo é RELAÇÃO.

A ideia comum de INDEPENDÊNCIA é um equívoco. Tudo é INTERDEPENDENTE.

A ideia comum de DEPENDÊNCIA é um equívoco. Tudo é RELAÇÃO INTERDEPENDENTE.

A ideia comum de SINAL é um equívoco. Ao mudar a sina REVELAMOS o sinal.

A ideia comum de KARMA é um equívoco. A consequência é uma SEQUÊNCIA COMPARTILHADA.

A ideia comum de BEMMAL é um equívoco. São aspectos inevitáveis do CRIAR, de separar para CONHECER.

A ideia comum de EU é um equívoco. O Eu não é uma coisa que aconteceu a ser descoberta, o EU ACONTECE.

A ideia comum de SER é um equívoco. Ser não é um bicho, é um VERBO.

A ideia comum de AMOR é um equívoco. O amor é um VERBO.

A ideia comum de DESAPEGO é um equívoco. Desapegar é renunciar ao INTERESSE e desenvolver o AMOR.

A ideia comum de REALIDADE é um equívoco. Nos sentidos é PERCEPÇÃO e na matemática REPRESENTAÇÃO.

A ideia comum de REPRESENTAÇÃO é um equívoco. O símbolo é como um dedo que APONTA a lua.

A ideia comum de PENSAR é um equívoco. O pensar comum compreende a REALIDADE FRAGMENTADA.

A ideia comum de TEMPO é um equívoco. O tempo é a separação do ESPAÇO.

A ideia comum de MEDO é um equívoco. O medo é criado na imaginação, no ambiente existe o PERIGO.

A ideia comum de SOFRIMENTO é um equívoco. O sofrimento é DOR APRISIONADA e repetida.

A ideia comum de PREOCUPAÇÃO é um equívoco. O aconselhado é PRUDÊNCIA.

A ideia comum de VERDADE é um equívoco. A pequena tanto é branca como é preta, a grande É SEM COR.

A ideia comum de FAZER é um equívoco. Fazer e não fazer são de valor, muito mal se evita quando distinguimos o MOMENTO para ambos.

A ideia comum de VALOR é um equívoco. O valor NÃO É UM CUSTO, nem tão pouco lhe é proporcional.

A ideia comum de PERDOAR é um equívoco. Perdoar é DOARRANCOR que nos magoa.