« Amor não se conjuga no passado : ou se ama para sempre, ou nunca se amou verdadeiramente.»

~Autor desconhecido

O amor é semelhante à água. Se é água permanece água, se é amor permanece amor.
Tal como a água, a forma que toma é mutável, a mudança manifesta-se na expressão.
O estado condiciona a relação da água com a água, a interacção do amor com o amor.
O vapor não permanece com o líquido, o sólido deixa o líquido ir.
A densidade do líquido cria as correntes divergentes e coincidentes.
Sim o amor é permanente, tal como a água, permanece em si na essência e volátil na forma.

Queres permanecer no mutável ? Acompanhar o sem forma ?
Sê pronto a mudar, deixar de ser para continuar a ser.

Ser” é um verbo, “Ego” é um nome.
O verbo ganha existência pelo movimento, dinâmico é, vivo, sem forma.
O nome ganha existência pelo fixo, estático é, morto, com forma.
“Água”, “Ser” e “Amar” são verbos e assim vivos.
Define-os pela forma concreta e assim morrem.

Queres amar para sempre alguém ?
É simples, ama verdadeiramente uma vez e será para sempre.

Queres permanecer em amor junto a alguém ?
Sê pronto a mudar, deixar de ser para continuar a ser.

É impossível deixar de amar, é possível deixar de gostar.
O amor é eterno e total, o gosto não é eterno e é parcial.
Quando se ama …nunca se deixa de amar.
Quando se ama …é possível deixar de gostar e voltar a gostar.
O amor não se conquista nem se prende, chega quando quer sem aviso e se chega não mais parte. Nada pede em troca. Nutre o ser. Existe.
O gosto conquista-se e pode-se prender. Pede algo em troca para se manter. Nutre o sentido. É criado.

Assim o amor é eterno como o ser e o gostar variável como o sentido.
Nas relações existindo amor é para sempre o amor, a relação vai mudando com o sentido.
Amo os meus pais, actualmente não faz sentido vivermos juntos.
O amor e o sentido definem o sentido da relação, a manifestação do amor. O amor é permanente, o sentido é variável. Certas relações deixam de fazer sentido, devem mudar, realinhar o sentido.
O amar permanece mesmo que a relação se transforme.
Pois o amor é sem forma não precisa de reajustar, enquanto a relação é toda ela formas e reajustes.

Se o amor é um coração, a relação é respiração.